quarta-feira, 30 de maio de 2012

MOBILIZAÇÃO CISTERNAS

"O Governador de Pernambuco Eduardo Campos assina amanhã em Pesqueira Ordem de Serviço para construção de 15.500 cisternas em 87 municípios beneficiando 87.000 pessoas em todas as regiões de Pernambuco"


MUNICÍPIOS DO PROJETO PERNAMBUCO MAIS PRODUTIVO POR REGIÃO DE DESENVOLVIMENTO DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Regiões de Desenvolvimento – RD
Municípios
ARARIPE
- Araripina
- Santa Cruz
- Exu 
- Ipubí
SÃO FRANCISCO
- Afrânio 
- Cabrobó
- Petrolina 
- Santa Maria da Boa Vista 
- Orocó
- Lagoa Grande
ITAPARICA
- Belém de São Francisco
- Floresta 
- Jatobá
- Petrolândia 
- Tacaratu 
SERTÃO CENTRAL
- Serrita 
- Mirandiba 
- Cedro 
- Salgueiro 
- São José do Belmonte 
- Terra Nova 
- Verdejante
PAJEÚ
- Afogados da Ingazeira 
- Calumbi 
- Carnaíba 
- Flores 
- Iguaracy
- Itapetim
- Quixaba 
- Santa Cruz da Baixa Verde 
- Santa Terezinha
- Serra Talhada
- Solidão
- Tabira
- Triunfo 
MOXOTÓ
- Sertânia
- Betânia 
- Ibimirim
- Inajá
- Manari
AGRESTE CENTRAL
- Agrestina 
- Alagoinha
- Altinho 
- Belo Jardim
- Brejo da Madre de Deus
- Cachoeirinha
- Camocim de São Felix
- Caruaru
- Cupira 
- Gravatá
- Ibirajuba 
- Jataúba 
- Lagoa dos Gatos 
- Panelas
- Pesqueira
- Poção
- Sairé
- Sanharó
- São Bento do Una 
- São Joaquim do Monte 
- Tacaimbó 
AGRESTE MERIDIONAL
- Águas Belas 
- Bom Conselho
- Caetés
- Canhotinho
- Capoeiras
- Jucati
- Saloá 
- Garanhuns 
- Iatí
- Itaíba
- Jupi
- Lagoa do Ouro
- Lajedo
- Paranatama
- São João 
- Tupanatinga
- Venturosa
AGRESTE SETENTRIONAL
- Taquaritinga do Norte 
- Cumaru
- Passira
- Salgadinho
- Surubim 
- Bom Jardim
- Orobó 
- Vertente do Lério 
MATA SUL
 - Chã Grande



segunda-feira, 28 de maio de 2012

EXPRESSÕES CURIOSAS

 
JURAR DE PÉS JUNTOS:
Mãe, eu juro de pés juntos que não fui eu. A expressão surgiu através das torturas executadas pela Santa Inquisição, nas quais o acusado de heresias tinha as mãos e os pés amarrados (juntos) e era torturado pra dizer nada além da verdade. Até hoje o termo é usado pra expressar a veracidade de algo que uma pessoa diz.

MOTORISTA BARBEIRO:

Nossa, que cara mais barbeiro! No século XIX, os barbeiros faziam não somente os serviços de corte de cabelo e barba, mas também, tiravam dentes, cortavam calos, etc., e por não serem profissionais, seus serviços mal feitos geravam marcas. A partir daí, desde o século XV, todo serviço mal feito era atribuído ao barbeiro, pela expressão "coisa de barbeiro". Esse termo veio de Portugal, contudo a associação de "motorista barbeiro", ou seja, um mau motorista, é tipicamente brasileira..

TIRAR O CAVALO DA CHUVA:
Pode ir tirando seu cavalinho da chuva porque não vou deixar você sair hoje! No século XIX, quando uma visita iria ser breve, ela deixava o cavalo ao relento em frente à casa do anfitrião e se fosse demorar, colocava o cavalo nos fundos da casa, em um lugar protegido da chuva e do sol. Contudo, o convidado só poderia pôr o animal protegido da chuva se o anfitrião percebesse que a visita estava boa e dissesse: "pode tirar o cavalo da chuva".  Depois disso, a expressão passou a significar a desistência de alguma coisa.
de maneira copiosa. A origem do dito é atribuída às qualidades de argumentador do jurista alagoano Gumercindo Bessa, advogado dos acreanos que não queriam que o Território do Acre fosse incorporado ao Estado do Amazonas.

DAR COM OS BURROS N'ÁGUA:
A expressão surgiu no período do Brasil colonial, onde tropeiros que escoavam a produção de ouro, cacau e café, precisavam ir da região Sul à Sudeste sobre burros e mulas. O fato era que muitas vezes esses burros, devido à falta de estradas adequadas, passavam por caminhos muito difíceis e regiões alagadas, onde os burros morriam afogados. Daí em diante o termo passou a ser usado pra se referir a alguém que faz um grande esforço pra conseguir algum feito e não consegue ter sucesso naquilo.

GUARDAR A SETE CHAVES:

No século XIII, os reis de Portugal adotavam um sistema de arquivamento de joias e documentos importantes da corte através de um baú que possuía quatro fechaduras, sendo que cada chave era distribuída a um alto funcionário do reino. Portanto eram apenas quatro chaves. O número sete passou a ser utilizado devido ao valor místico atribuído a ele, desde a época das religiões primitivas. A partir daí começou-se a utilizar o termo "guardar a sete chaves" pra designar algo muito bem guardado..

OK:

A expressão inglesa "OK" (okay), que é mundialmente conhecida pra significar algo que está tudo bem, teve sua origem na Guerra da Secessão, no EUA. Durante a guerra, quando os soldados voltavam para as bases sem nenhuma morte entre a tropa, escreviam numa placa "0 killed" (nenhum morto), expressando sua grande satisfação, daí surgiu o termo "OK".

ONDE JUDAS PERDEU AS BOTAS:

Existe uma história não comprovada, de que após trair Jesus, Judas enforcou-se  em uma árvore sem nada nos pés, já que havia posto o dinheiro que ganhou por  entregar Jesus dentro de suas botas. Quando os soldados viram que Judas estava sem as botas, saíram em busca delas e do dinheiro da traição. Nunca ninguém ficou sabendo se acharam as botas de Judas. A partir daí surgiu à expressão, usada pra designar um lugar distante, desconhecido e inacessível.

PENSANDO NA MORTE DA BEZERRA:
A história mais aceitável para explicar a origem do termo é proveniente das tradições hebraicas, onde os bezerros eram sacrificados para Deus como forma de redenção de pecados. Um filho do rei Absalão tinha grande apego a uma bezerra que foi sacrificada. Assim, após o animal morrer, ele ficou se lamentando e pensando na morte da bezerra.  Após alguns meses o garoto morreu.

PARA INGLÊS VER:

A expressão surgiu por volta de 1830, quando a Inglaterra exigiu que o Brasil aprovasse leis que impedissem o tráfico de escravos. No entanto, todos sabiam que essas leis não seriam cumpridas, assim, essas leis eram  criadas apenas "pra inglês ver". Daí surgiu o termo.

RASGAR SEDA:

A expressão que é utilizada quando alguém elogia grandemente outra pessoa, surgiu através da peça de teatro do teatrólogo Luís Carlos Martins Pena.  Na peça, um vendedor de tecidos usa o pretexto de sua profissão pra cortejar uma moça e começa a elogiar exageradamente sua beleza, até que a moça percebe a intenção do rapaz e diz: "Não rasgue a seda, que se esfiapa".

O PIOR CEGO É O QUE NÃO QUER VER:
Em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D`Argent fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel.  Foi um sucesso da medicina da época, menos pra Angel, que assim que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via. Disse que o mundo que ele imaginava era muito melhor. Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi acabar no tribunal de Paris e no Vaticano. Angel ganhou a causa e entrou pra história como o cego que não quis ver.

ANDA À TOA:

Toa é a corda com que uma embarcação reboca a outra. Um navio que está à toa é o que não tem leme nem rumo, indo pra onde o navio que o reboca determinar.

QUEM NÃO TEM CÃO, CAÇA COM GATO:
Na verdade, a expressão, com o passar dos anos, se adulterou. Inicialmente se dizia quem não tem cão caça como gato, ou seja, se esgueirando, astutamente, traiçoeiramente, como fazem os gatos.

DA PÁ VIRADA:

A origem do ditado é em relação ao instrumento, a pá. Quando a pá está virada pra baixo, voltada pro solo, está inútil, abandonada decorrentemente pelo Homem vagabundo, irresponsável, parasita.

NHENHENHÉM:
Nheë, em tupi, quer dizer falar. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, os indígenas não entendiam aquela falação estranha e diziam que os portugueses ficavam a dizer "nhen-nhen-nhen".

VAI TOMAR BANHO:

Em "Casa Grande & Senzala", Gilberto Freyre analisa os hábitos de higiene dos índios versus os do colonizador português. Depois das Cruzadas, como corolário dos contatos comerciais, o europeu se contagiou de sífilis e de outras doenças transmissíveis e desenvolveu medo ao banho e horror à nudez, o que muito agradou à Igreja. Ora, o índio não conhecia a sífilis e se lavava da cabeça aos pés nos banhos de rio, além de usar folhas de árvore pra limpar os bebês e lavar no rio as redes nas quais dormiam. Ora, o cheiro exalado pelo corpo dos portugueses, abafado em roupas que não eram trocadas com frequência e raramente lavadas, aliado à falta de banho, causava repugnância aos índios. Então os índios, quando estavam fartos de receber ordens dos portugueses, mandavam que fossem "tomar banho".

ELES QUE SÃO BRANCOS QUE SE ENTENDAM:

Esta foi das primeiras punições impostas aos racistas, ainda no século XVIII. Um mulato, capitão de regimento, teve uma discussão com um de seus comandados e queixou-se a seu superior, um oficial português... O capitão reivindicava a punição do soldado que o desrespeitara. Como resposta, ouviu do português a seguinte frase: "Vocês que são pardos, que se entendam". O oficial ficou indignado e recorreu à instância superior, na pessoa de dom Luís de Vasconcelos (1742-1807), 12° vice-rei do Brasil. Ao tomar conhecimento dos fatos, dom Luís mandou prender o oficial português que estranhou a atitude do vice-rei. Mas, dom Luís se explicou: Nós somos brancos, cá nos entendemos.

A DAR COM O PAU :

O substantivo "pau" figura em várias expressões brasileiras. Esta expressão teve origem nos navios negreiros. Os negros capturados preferiam morrer durante a travessia e, pra isso, deixavam de comer. Então, criou-se o "pau de comer" que era atravessado na boca dos escravos e os marinheiros jogavam sapa e angu pro estômago dos infelizes, a dar com o pau. O povo incorporou a expressão.

ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA, TANTO BATE ATÉ QUE FURA:

Um de seus primeiros registros literário foi feito pelo escritor latino Ovídio ( 43 a .C.-18 d.C), autor de célebres livros como "A arte de amar "e Metamorfoses", que foi exilado sem que soubesse o motivo. Escreveu o poeta: ?A água mole cava a pedra dura". É tradição das culturas dos países em que a escrita não é muito difundida formar rimas nesse tipo de frase pra que sua memorização seja facilitada. Foi o que fizeram com o provérbio, portugueses e brasileiros

terça-feira, 22 de maio de 2012

ESTUDANTE DE JUREMA É PREMIADO

O estudante Lucas Feitoza Diniz, 14 anos, da EREM Pe. Antônio Barbosa Júnior, de Jurema foi o primeiro colocado na etapa estadual e o sétimo nacionalmente do 41º Concurso Internacional de Redação de Cartas, promovido pela União Postal Universal (UPU) — entidade que reúne operadores postais de 191 países —, em parceria, no Brasil, com os Correios.

Os estudantes, com até 15 anos de idade, deveriam escrever uma carta a um atleta ou a uma personalidade esportiva que admira com o tema “o que significam os Jogos Olímpicos para você”. Mais de 1.200 escolas públicas e privadas do Brasil participaram do concurso, com aproximadamente 2.700 cartas inscritas. 

 A fim de parabenizar o jovem estudante pelo sucesso nesse concurso, a gestora da Escola, Marta Lúcia de Barros Ramos, mandou confeccionar selos oficiais com a foto de Lucas.


No II Colegiado de Gestores, Lucas esteve da GRE-AM e leu sua redação para os Gestores Escolares do Agreste Meridional e equipe da Regional.

Todos ficaram encantados com a produção textual desse estudante, assim como o incentivo dado pelo professor Oberdan da Silva de Andrade e pela gestão da escola.

A GRE-AM, através do Gestor Regional, Paulo Lins, parabeniza a escola, o professor orientador e o estudante por este resultado.

Paulo Lins, Lucas Feitoza, Marta Lúcia, Oberdan da Silva

 

Fotografias por: Jaqueline Pinto



segunda-feira, 21 de maio de 2012

II COLEGIADO DE GESTORES

Hoje (21) começou o II Colegiado de Gestores do Agreste Meridional, que está acontecendo no auditório da GRE-AM, no período de 21 a 22 de maio.

Nesse primeiro momento o público alvo são gestores das escolas estaduais do Agreste Meridional e estão sendo abordados diversos assuntos. Amanhã (22) além dos gestores são convidados a participar do encontro os adjuntos, secretários e educadores de apoio.


Veja algumas fotos do1º dia do evento:

 Gestor Regional - Paulo Lins
 Paulo Lins e Plenária de Gestores
 
Chefe da UDE - Adelma Elias

Chefe da UGR - Evaneide Leite e Plenária de Gestores
 Plenária de Gestores
Almoço


Fotografias por: Jaqueline Pinto

sábado, 19 de maio de 2012

ESTÁ ACONTECENDO

Está acontecendo na manhã de hoje (19), no auditório da GRE-AM, a aula inaugural do Curso de Metodologia de Língua Inglesa.
A abertura foi realizada pelo Gestor Regional, Paulo Lins, seguido da fala da Chefe da Unidade de Desenvolvimento do Ensino, Adelma Elias, que coordenará o curso e agora a professora Sandra Clark inicia a primeira aula. 


Sucesso a todos!


 Paulo Lins e Plenária de professores cursistas
 Adelma Elias e Plenária de professores cursistas
 Sandra Clark e Plenária de professores cursistas

Fotografias por: Jaqueline Pinto


quinta-feira, 17 de maio de 2012

Universitária acusada de racismo em 2010 é condenada

A estudante universitária Mayara Petruso, que postou mensagem preconceituosa contra nordestinos no Twitter, em 2010, foi condenada a 1 ano, 5 meses e 15 dias de reclusão. A pena foi convertida em pagamento de multa de R$ 500 e prestação de serviços comunitários.
A acusada confessou ter publicado a mensagem depois de saber que José Serra, candidato de sua preferência na eleição presidencial, perdeu para Dilma Rousseff por causa da expressiva votação dos nordestinos. O texto publicado no microblog sugeria: 'Nordestino não é gente. Faça um favor a São Paulo: mate um nordestino afogado'.
A juíza federal Mônica Aparecida Bonavina Camargo, da 9ª Vara Federal Criminal em São Paulo, entendeu que Mayara já sofreu parte da punição por causa do constrangimento moral de ser obrigada a deixar a faculdade, a permanecer reclusa em casa por seis meses com medo de sair à rua e, por fim, ter mudado de cidade por temer represálias, 'situações extremamente difíceis e graves para uma jovem', nas palavras da juíza. Por isso, Mônica preferiu fixar a pena-base abaixo do mínimo legal para crimes de racismo, que seria de dois a cinco anos.
Mayara argumentou que não tinha intenção de ofender e não esperava que a postagem tivesse tanta repercussão. Afirmou não se considerar uma pessoa preconceituosa. A defesa tentou argumentar que a universitária apenas manifestava uma posição política.
A juíza discordou: 'As frases da acusada vão além do que seria politicamente incorreto, recordando-se que o ?politicamente correto? geralmente é mencionado no que toca ao humor, hipótese de que não se cuida nesta ação penal'. A sentença foi proferida em primeira instância. Portanto, cabe recurso da universitária. A reportagem não conseguiu confirmar com a defesa da acusada qual será a conduta depois da decisão da juíza.
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco (OAB-PE), Henrique Mariano, acredita que a condenação da estudante terá efeito pedagógico. 'A decisão da juíza da 9 Vara federal Criminal de São Paulo, Mônica Aparecida Camargo, deixa claro que as redes sociais não estão à margem da legalidade e reitera que a sociedade brasileira não pode tolerar este tipo de comportamento preconceituoso contra quem quer que seja', afirmou ele. Foi a OAB-PE que ofereceu notícia crime no Ministério Público de São Paulo, requerendo denúncia pela prática do crime de racismo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

NOVA ETAPA DO PROGRAMA GANHE O MUNDO

Hoje (14) a GRE-AM recebeu 30 estudantes acompanhados de pais e/ou responsáveis, das GRE´s de Arcoverde, Caruaru, Afogados da Ingazeira e Garanhuns, que farão intercâmbio através do Programa Ganhe o Mundo. Esse primeiro grupo está participando de um momento de entrega de documentos, prova e entrevista que dão continuidade ao processo necessário para o intercâmbio que acontecerá em agosto / setembro.

Os demais estudantes selecionados participarão em breve de momentos como este.